ENTRE A FÉ E A ESPERANÇA: O TRABALHO



Na Carta aos Hebreus, Paulo de Tarso afirmou que a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam [1]. Ele se referia à esperança.

A esperança, como o próprio nome diz, é “esperar”. Contudo, essa espera não é como imaginamos. O Espiritismo esclarece que o propósito da vida física é o trabalho do Espírito para se aperfeiçoar e para servir [2]. A passividade não entra nesse quesito.

É necessário se movimentar. A certeza de atingir um objetivo, a confiança no cumprimento de uma coisa, está no trabalho que produza esse resultado. A fé raciocinada, com a compreensão das leis naturais, é que traz o fundamento das coisas que se esperam. [3]

Somos dotados da força necessária aos propósitos a que viemos na vida física. A oportunidade de fazer acontecer está em nossas mãos desde que se descruzem os braços.

Ter esperança não significa estar parado. Esperar por algo?! Só se for fazendo o que precisa ser feito.


______________________________


[1] Carta de Paulo aos Hebreus, capítulo 11, versículo 1;

[2] O Livro dos Espíritos, pergunta nº 573;

[3] O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 19 - “A fé transporta montanhas”.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo