NÃO SINTA DÓ, SINTA COMPAIXÃO

Quem sente dó ainda está envolvido pelo orgulho, julga-se acima da condição daquele que sofre e muitas vezes não toma nenhuma atitude para aliviar a dor alheia. Colocar-se como vítima da vida e ter dó de si mesmo é ainda pior, pois revela a descrença nas Leis de Deus, sem fazer nenhum esforço para sair da zona de conforto e assumir a responsabilidade pelas próprias atitudes, modificando a realidade. Todo efeito não acontece sem ter uma causa, encarnamos muitas vezes no planeta Terra e todos os nossos pensamentos e ações estão constantemente gerando consequências, sejam elas boas ou ruins. Deus nos dá o livre arbítrio para plantar de acordo com nossa vontade, mas a colheita será obrigatória.

Capítulo 25 – Buscai e achareis

Deus criou o homem e lhe deu o sopro da inteligência como uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento, mas todo progresso só se concretiza através do trabalho seja ele físico ou espiritual. Quando primitivo o ser humano usava a inteligência apenas para buscas baseadas em necessidades primárias como manter-se vivo, conseguir alimentos, proteger-se do clima e dos animais. Com o passar do tempo e após novas descobertas, essas necessidades básicas foram preenchidas e deram as condições do homem usar a inteligência para começar a desenvolver a parte espiritual, passando pouco a pouco de selvagem à civilizado, afastando-se dos instintos e aproximando-se dos sentimentos. Uma vida inteira na T

Capítulo 24 - Não coloqueis a candeia sob o alqueire

Jesus veio ao mundo para nos esclarecer sobre as Leis de Deus. Em uma dessas passagens pediu para que a candeia[1] não fosse colocada sob o alqueire. Com isso quis dizer que o conhecimento não pode ficar escondido, ao contrário, precisa ser passado adiante e, assim como a luz, deve servir para iluminar e beneficiar a todos e não somente a alguns. Ocorre que naquela época os homens ainda não tinham condições de compreender a verdade de forma clara e objetiva e por isso Ele se utilizou de parábolas. Muitos daqueles que conseguiram compreender seus ensinamentos, acabaram se utilizando de uma interpretação própria, cheia de dogmas e mistérios para dominar e controlar a população. Porém, como é p

JOSÉ GONÇALVES PEREIRA

José Gonçalves Pereira foi o fundador e dirigente da Casa Transitória Fabiano de Cristo e o criador do grupo "Os Mensageiros" que até hoje distribui gratuitamente mensagens psicografadas por Chico Xavier. Sempre amparou a todos que necessitavam de auxílio. Nasceu no dia 14 de junho de 1906, em São José do Barreiro, São Paulo, filho de Horácio Gonçalves Pereira e Alvina Rodrigues Gonçalves Pereira. Aos 21 anos casou-se com Luíza Miranda e começou a trabalhar como vendedor de uma empresa multinacional. Seu contato com o espiritismo foi quando um amigo o levou na FEESP (Federação Espírita do Estado de São Paulo). Assim, passou a participar das reuniões e a integrar-se nas tarefas do grupo. Em 1

Capítulo 23 - Moral Estranha

Jesus é um modelo de amor e caridade, não deixando nenhuma lição escrita, mas sim seus exemplos e suas atitudes. Seus ensinamentos foram registrados pelos evangelistas Marcos, Mateus, Lucas e João, e puderam ser conhecidos através de várias gerações. Algumas palavras usadas nessas escrituras ou traduzidas para outras línguas foram mudando de significado com o passar do tempo, e hoje algumas passagens podem parecer estranhas e até contrárias aos seus ensinamentos. Além disso, muitos dogmas falsificaram seu verdadeiro significado em nome do orgulho, ambição e vaidade de algumas pessoas contra outras, gerando também uma compreensão estranha às lições de Jesus. Como toda ideia nova, essas lições

LÉON DENIS

Léon Denis foi seguidor e divulgador da doutrina espírita, escrevendo diversos livros e fazendo palestras sobre o espiritismo. Nasceu no dia 01 de janeiro de 1846, numa aldeia chamada Foug, na França. Por ter trabalhado muito em sua infância, se tornou autodidata, estudando sozinho o máximo que podia. Quando tinha 18 anos, Léon Denis entregou-se totalmente à leitura de um livro que havia chamado sua atenção: O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec. Ele mesmo dizia: “Nele encontrei a solução clara, completa e lógica, acerca do problema universal. A minha convicção tornou-se firme. A teoria espírita dissipou a minha indiferença e as minhas dúvidas.” Quando jovem teve alguns encontros com Allan

Capítulo 22 – Não separeis o que Deus juntou

Para compreender a essência desse capítulo é necessário relembrar que as Leis de Deus não são as mesmas que as leis dos homens, também conhecidas como leis civis. As Leis de Deus são imutáveis. Já as regras criadas pelos homens podem mudar de acordo com tempo, cultura, país e progresso da inteligência e da moral. Na parte física e material, o que Deus determinou foi a necessidade de unir o homem e a mulher para gerar um novo ser, dando assim a única condição dos espíritos encarnarem no planeta Terra. Na parte moral, o casamento deveria levar em conta unicamente o amor, os laços da alma e a afeição entre ambas as partes envolvidas. Todas as demais regras que regulam o casamento foram criadas

Capítulo 21- Haverá falsos Cristos e falsos profetas

Jesus é o maior exemplo de conduta moral que conhecemos. Amava a todos sem distinção e praticava a verdadeira caridade, nos instruindo e transmitindo ensinamentos sem pedir nada em troca. Após sua morte, e até os dias de hoje, muitos homens se apresentam como enviados de Deus. Por possuírem um pouco mais de conhecimento, se colocam numa condição de superioridade, manipulando pessoas menos instruídas. Suas condutas estão fundadas na ambição, no interesse próprio e na dominação, o que não condiz com a conduta do verdadeiro missionário. Isso também ocorre quando falamos de espíritos desencarnados. Muitos deles utilizam o fato de não poderem ser vistos, para se apresentarem como o próprio Cristo

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Procurar por tags

©2017 Grupo Beneficente José Nunes Feller.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram