GABRIEL DELANNE


Filho de Alexandre Delanne e Marie Alexandrine Didelot, François-Marie Gabriel Delanne, mais conhecido como Gabriel Delanne, nasceu em 23/03/1857 na cidade de Paris, França.

Certa vez, seu pai, Sr. Alexandre, que possuía uma loja de artigos de higiene, viajava a trabalho quando ouviu duas pessoas conversando sobre a existência dos espíritos e a possibilidade de nos comunicarmos com eles. Tendo de início zombado da situação Sr. Alexandre foi esclarecido quanto ao espiritismo e as obras de Allan Kardec.

Retornando ao lar, conversou com sua esposa que o incentivou a adquirir as obras mencionadas e, a partir da leitura das mesmas, o casal procurou Allan Kardec e se tornaram amigos, passando a frequentar as reuniões mediúnicas.

Foi dentro do espiritismo que nasceu Gabriel Delanne, o que auxiliou na sua formação. Iniciou seus estudos no Colégio Cluny, migrando posteriormente para a Escola Gray. Devido aos seus brilhantes estudos científicos, foi admitido na Escola Central das Artes e Manufatura, todavia, diante da situação financeira de sua família, necessitou parar os estudos e foi trabalhar como engenheiro na Companhia de Ar Comprimido e de Eletricidade Popp.

Delanne dividia seu tempo entre o trabalho material e a dedicação ao espiritismo, dedicação esta que persistiu mesmo após o agravamento de uma doença de visão que possuía desde a infância, e a posterior paralisia de seus membros inferiores.

Em 1882, juntamente com seu pai, fundou a União Espírita Francesa e, em 1883, a revista O Espiritismo. Em 1884 representou a França no Congresso Espírita de Bruxelas e, em 1885, publicou seu primeiro livro - O Espiritismo perante a Ciência.

Gabriel Delanne produziu diversas obras que seguiam fielmente as obras de Allan Kardec e visavam consolidar o espiritismo como uma ciência. Nunca se apoiou em especulações imaginárias, mas sim, falou sobre fatos por ele investigados e confirmados.

No ano de 1892, deixou de trabalhar na empresa Popp e se tornou representante comercial, oportunidade que teve de divulgar o espiritismo por onde passava em suas viagens. Em 1896, abandona as atividades profissionais para se dedicar exclusivamente à divulgação da filosofia espírita.

Lecionou na Universidade de Altos Estudos em Práticas de Magnetismo e também nas Faculdades de Ciências Magnéticas, Ciências Herméticas e Ciências Espiritualistas.

Seu estado de saúde se agravou em 1918, culminando na cegueira total. Mesmo assim não parou de trabalhar e em 1919 se tornou presidente da União Espírita Francesa. Com o auxílio de amigos que lhe liam jornais, Delanne preparava artigos que acabaram por formar seu último livro, lançado em 1924.

Gabriel Delanne não se casou, mas no início de 1905 adotou Suzanne Rabotin, um bebê de sete meses de idade a quem dedicou grande amor.

Faleceu em 15/02/1926, deixando um legado que soube demonstrar a ligação entre a ciência e a religião, e a afirmação de que ambos devem caminhar unidos para a compreensão do universo e a evolução da humanidade.


Fontes: https://www.uemmg.org.br/biografias/gabriel-delanne

http://www.mundoespirita.com.br/?materia=um-grande-discipulo-de-allan-kardec-gabriel-delanne

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

©2017 Grupo Beneficente José Nunes Feller.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram