Capítulo 4 – Ninguém pode ver o Reino de Deus se não nascer de novo


Esta passagem do Evangelho nos esclarece a importância da reencarnação para elevação do homem.

Os Judeus já acreditavam na possibilidade de um homem poder reviver após sua morte e atribuíam a este fato o nome de ressurreição. Porém, o termo ressurreição dá a ideia de um mesmo corpo voltar a vida, o que a ciência prova ser impossível.

O espiritismo nos trouxe a palavra reencarnação e o esclarecimento de que após a morte, podemos nascer de novo, de um novo ventre e em um corpo diferente daquele que possuíamos anteriormente. Como exemplo o evangelho cita João Batista, reencarnação de Elias.

E porque reencarnamos?

Deus nos criou simples e ignorantes, porém com a finalidade de evoluirmos e chegarmos à perfeição.[i] Encarnados na Terra, muitas vezes nos afastamos de suas leis e acabamos nos desviando de nosso caminho.

Criamos alguns embaraços e desavenças que somente podem ser resolvidas em outra encarnação, muito embora na erraticidade (plano espiritual) possamos nos entender com nossos desafetos. É a necessidade da prática.

Dessa forma, temos que a pluralidade das existências, ou reencarnação serve como oportunidade para que possamos reparar os erros de uma vida anterior, passando por novas experiências, ou prosseguirmos no trabalho do bem, acelerando nosso processo rumo a evolução.

Assim como na Terra, no plano espiritual também formamos famílias que são ligadas pelas afeições e semelhança de inclinações. Nem sempre todos reencarnam na mesma oportunidade, porém, ainda que separados momentaneamente, permanecemos ligados pelo pensamento. Ao desencarnarmos, nos reunimos a esses irmãos afins.

Não há limites para reencarnarmos e à medida que vamos trabalhando pela nossa purificação e elevação moral, nosso corpo material se transforma, ficando mais fluído e leve.

Assim concluímos que as diversas reencarnações têm por objetivo a melhora progressiva da Humanidade.[ii] É uma Lei de Deus que nos impõe essa prova como a primeira experiência que faremos do nosso livre arbítrio. Aqueles que compreendem essa lei e se empenham, mais cedo deixam de reencarnar no corpo material, alcançando os mundos felizes em que não existe mais dores e sofrimentos.

Por isso que Jesus afirma: "Ninguém pode ver o reino de Deus se não nascer de novo."




[i] Livro dos Espíritos, questão 132 e 133.


[ii] Livro dos Espíritos, questão 167

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

©2017 Grupo Beneficente José Nunes Feller.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram