NÃO SINTA DÓ, SINTA COMPAIXÃO


Quem sente dó ainda está envolvido pelo orgulho, julga-se acima da condição daquele que sofre e muitas vezes não toma nenhuma atitude para aliviar a dor alheia.

Colocar-se como vítima da vida e ter dó de si mesmo é ainda pior, pois revela a descrença nas Leis de Deus, sem fazer nenhum esforço para sair da zona de conforto e assumir a responsabilidade pelas próprias atitudes, modificando a realidade.

Todo efeito não acontece sem ter uma causa, encarnamos muitas vezes no planeta Terra e todos os nossos pensamentos e ações estão constantemente gerando consequências, sejam elas boas ou ruins.

Deus nos dá o livre arbítrio para plantar de acordo com nossa vontade, mas a colheita será obrigatória. Toda situação difícil que chega foi gerada por nós nessa ou em outra encarnação, ao nos afastarmos das leis de amor criadas por Deus.

O espiritismo tem por base a fé raciocinada onde a compreensão dos fatos é feita pela lógica. Ninguém sofre por acaso e nenhum sofrimento é eterno. São oportunidades para o reparo das nossas faltas, uma ferramenta necessária para aprendermos determinada lição e evoluirmos.

Isso não quer dizer que devemos ficar alheio a dor dos outros. Agir assim seria faltar com amor e caridade.

Diante de situações difíceis devemos ter compaixão, ou seja, nos colocar no lugar do próximo, mas lembrando que não temos o direito de retirar a colheita de ninguém.

Diferente do sentimento de dó, a compaixão envolve a atitude de auxiliar com respeito, seja através de uma prece, um abraço, uma bronca ou o socorro material quando necessário, dando estímulo para que as dificuldades sejam vencidas pela própria pessoa, sem nos envolver com o fato ou a situação.

Por isso o espiritismo, através dos ensinamentos de Jesus, esclarece: não sinta dó, sinta compaixão.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

©2017 Grupo Beneficente José Nunes Feller.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram