Capítulo 21- Haverá falsos Cristos e falsos profetas


Jesus é o maior exemplo de conduta moral que conhecemos. Amava a todos sem distinção e praticava a verdadeira caridade, nos instruindo e transmitindo ensinamentos sem pedir nada em troca.

Após sua morte, e até os dias de hoje, muitos homens se apresentam como enviados de Deus.

Por possuírem um pouco mais de conhecimento, se colocam numa condição de superioridade, manipulando pessoas menos instruídas. Suas condutas estão fundadas na ambição, no interesse próprio e na dominação, o que não condiz com a conduta do verdadeiro missionário.

Isso também ocorre quando falamos de espíritos desencarnados. Muitos deles utilizam o fato de não poderem ser vistos, para se apresentarem como o próprio Cristo ou um de seus discípulos, recomendando práticas e ideias absurdas.

O espiritismo nos esclarece que não podemos aceitar tudo sem questionar e que, para distinguir o verdadeiro do falso profeta, devemos analisar suas características.

Para ser realmente um enviado por Deus, aquele que assim se apresenta deve praticar todas as virtudes Cristãs, ou seja, a caridade, o amor, a indulgência, a bondade, etc.

No que se refere aos espíritos desencarnados, temos que ter em mente que aquele que é realmente evoluído moralmente, não interfere nas Leis de Deus e no livre arbítrio de ninguém. Permite que cada um passe por suas próprias experiências, evoluindo a seu tempo.

O verdadeiro profeta não se coloca nessa condição. Age pelo impulso do seu coração, de forma humilde e sem qualquer pretensão. Assim, se a conduta não condiz com as palavras, desconfie.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

©2017 Grupo Beneficente José Nunes Feller.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram