Capítulo 18 – Muitos os chamados e poucos os escolhidos


Em tudo na vida, para que algo seja bem feito, precisamos ter dedicação, esforço, boa vontade e comprometimento. Sem isso, o trabalho se perde e não se alcança o resultado.

É como em uma vaga de emprego: se trabalhamos com dedicação, interesse e comprometimento, somos efetivados na função e depois promovidos pela capacidade de lidar com as responsabilidades; do contrário, somos dispensados e perdemos o emprego.

Na nossa evolução espiritual não é diferente. A todo momento, através das situações pelas quais passamos, somos chamados ao aperfeiçoamento e melhora do nosso caráter, à prática da verdadeira caridade, a fazer o bem e servir para evoluir.

Mas nem todos escolhem atender aos chamados,. Existe ainda hoje muita incompreensão sobre o verdadeiro sentido das lições de Jesus, envolvendo muitos dogmas no caminho largo das ilusões[if !supportFootnotes][1][endif] que confundem as más tendências e encobrem a comodidade, a preguiça, o orgulho, a vaidade e a conveniência.

Estacionando no caminho do progresso, a própria pessoa, pela causa e efeito desperdiça a oportunidade do aprendizado e evolução, e será preciso recomeçar sua tarefa nas sucessivas reencarnações.

Quando temos interesse em aprender o verdadeiro sentido dos ensinamentos de Jesus e não tememos a porta estreita dos esforços sobre nós mesmos[if !supportFootnotes][2][endif], reformando nosso caráter e praticando a lei de amor com sinceridade, trabalhamos para a nossa evolução espiritual, fortalecendo nossa fé, equilíbrio e paz de espírito mesmo diante das provas mais difíceis, como uma casa construída na firmeza da rocha[if !supportFootnotes][3][endif].

Quanto mais se aproveita o verdadeiro sentido das lições de Jesus para a melhora de si mesmo, confirmando nas atitudes o que se aprende e se divulga do Evangelho, mais da obra do bem se pode realizar.

O verdadeiro cristão é aquele que se compromete com os chamados da vida, que se esforça para se melhorar e se dedica como tarefeiro do bem, trabalhando sempre para servir ao próximo.


[1] Mateus, cap. 7, v. 21, 22, 23;

[if !supportFootnotes][2][endif] Mateus, cap. 7, v. 13 e 14;

Mateus, cap. 7, v. 24 a 27;[endif][3][if !supportFootnotes]

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

©2017 Grupo Beneficente José Nunes Feller.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram