CORNÉLIO PIRES


Cornélio Pires nasceu no dia 13 de julho de 1884 na cidade de Tietê, São Paulo. Filho de Raimundo Pires de Campos Camargo e Ana Joaquina de Campos Pinto. Aos 12 anos começou seus estudos e, aos 15 anos, foi contratado pelo jornal “O Tietê” como aprendiz de tipografia, se interessando pela profissão.

Em sua juventude queria cursar a Faculdade de Farmácia, porém, apesar do seu esforço, não conseguiu ser admitido no curso.

No ano de 1904, trabalhou como repórter fazendo a cobertura da revolta contra a vacina obrigatória do Rio de Janeiro.

Em 1910, Cornélio Pires apresentou no Colégio Mackenzie, em São Paulo, um espetáculo que reuniu danças e duplas de cantadores do interior, que acabou sendo um sucesso. Foi a primeira vez que a cultura raiz caipira paulista se apresentou em um palco na capital. Após, viajaram por todo o Brasil levando através dos seus shows, livros e palestras a cultura raiz.

Como escritor publicou 24 livros, o primeiro, intitulado Musa Caipira. O livro é um marco na literatura brasileira, pois apresenta as primeiras “poesias dialetais”.

Durante as suas viagens pelo interior do país, teve contato com vários fenômenos mediúnicos que o impressionaram e o levaram a estudar obras espíritas como as de Allan Kardec, Léon Denis e livros psicografados pelo médium Francisco Cândido Xavier. A partir de então dedicou-se ao Espiritismo e dizia que: "O Espiritismo, mais cedo ou mais tarde, fará aos católicos romanos, aos protestantes e aos adeptos de outros credos, a caridade de robustecer-lhes a fé, com os fatos que provam a imortalidade da alma, que se transforma em Espírito ao deixar o invólucro material" e que "O Espiritismo nos proporciona a fé raciocinada, nos arrebata ao jugo do dogma e nos ensina a compreender Deus como Ele é". Depois de um tempo fundou a Granja de Jesus, lar de crianças desamparadas.

Cornélio foi o primeiro a conseguir que a indústria fonográfica brasileira lançasse no ano de 1928, em discos, a música caipira. Atualmente a música caipira é chamada de música raiz para se diferenciar da música sertaneja.

Cornélio Pires desencarnou no dia 17 de fevereiro de 1958. Foi grande figura popular brasileira, jornalista, poeta, contista, folclorista e atuante do espiritismo, além de ser tio de José Herculano Pires que também teve grande importância para a doutrina espírita.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

©2017 Grupo Beneficente José Nunes Feller.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram