ESPIRITISMO E ESPIRITUALISMO SÃO A MESMA COISA?


Todo espírita é espiritualista porque acredita em Deus e na existência dos espíritos, mas nem todo espiritualista é espírita se não praticar com disciplina as leis de Deus através dos ensinamentos de Jesus descritos nos Evangelhos de Marcos, Mateus, Lucas e João.

Atualmente, o termo espiritualismo é utilizado para denominar uma variedade enorme de religiões, sistemas filosóficos, doutrinas, crenças e seitas. Cada qual apresentando características próprias e regras particulares.

Allan Kardec ao publicar O Livro dos Espíritos em 1857, notou a necessidade de criar uma nova palavra, chamada espiritismo, para definir com clareza a doutrina que surgia.

Os seguidores do Espiritismo são conhecidos como espíritas e encontram sua base nos ensinamentos de Jesus esclarecidos pelos espíritos e codificados por Kardec em cinco obras básicas (O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e a Gênese).

Com o estudo dessas obras muitos mistérios, milagres e dogmas deixam de existir, pois traz a luz da fé raciocinada. O espírita acredita que tudo deve ter um porquê e uma explicação através da ciência e das leis da natureza.

Nessa doutrina não se cobra nada de valor material, até porque o médium espírita é um instrumento que dá atenção aos espíritos disciplinados e moralmente elevados, para que esses possam trabalhar. Como não estão mais encarnados na Terra, não precisam de dinheiro ou outras fontes materiais como comidas, bebidas ou velas para “pagar” pelo seu auxílio. A máxima “dai de graça o que recebeste de graça”é fielmente seguida, ou seja,trabalham e amparam por misericórdia, amor e caridade, não esperando nada em troca.

Geralmente as casas espíritas sobrevivem de eventos como jantares e bazares para subsidiar seus gastos não só com a parte física estrutural: impostos, manutenções, água, luz, aluguel, utilizada nas reuniões mediúnicas, mas também na parte social como asilos, orfanatos, entrega de cestas básicas, cobertores, remédios, roupas, entre outros, suprindo as necessidades e carências da região em que se encontra.

O espiritismo sem a caridade não tem o seu valor e não é espiritismo. Como grandes exemplos de espíritas, podemos citar Eurípedes Barsanulfo, Bezerra de Menezes, Batuíra, Chico Xavier, Spartaco entre outros.



Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

©2017 Grupo Beneficente José Nunes Feller.

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram